BLOG da Ordem dos Economistas

A sociedade politicamente organizada – O Estado – Em Democracia

Por: René Cordeiro

Membro Efetivo nº 56

Perspectiva Histórica e como os quatro pólos dos eixos das coordenadas sinalizam características para orientarem, ou tenderem a orientar ideologicamente a condução da sociedade para o seu desenvolvimento e para satisfação das necessidades dos indivíduos e da actividade produtiva e as acomodações que vão fazendo em ambiente democrático. 

O texto que segue, originalmente inserido em caixas de texto paralelas para possibilitar a comparação das características é, pelos critérios de publicação estabelecidos, exposto sequencialmente.

 

 

C. Sociedade Socialista

C.1 No âmbito social: Tem por objectivo mudar o Homem (a sua natureza); Promove a igualdade, que conduz à massificação, à produção de sofismas e à perda da importância da disciplina como valor a preservar; Liberdade; Facilitismo no ensino; Pendor materialista/utilitarista; Prossegue políticas que assegurem a dependência dos indivíduos e das empresas ao Estado (“O indivíduo socialista olha para o advento do socialismo, de forma ingénua mas natural, como sinónimo do seu advento ao poder. Com ele, a socialização quer dizer «vamos tomar o poder». Dialogar a gestão que existe é uma parte importante do espectáculo, talvez a mais importante” – Joseph Schumpeter, in Capitalismo, Socialismo e Democracia).

C.2 No âmbito político: Internacionalista; Lei Fundamental socializante.

C.3 No âmbito económico: Impostos directos elevados; Impostos indirectos baixos; Privilegia a distribuição de rendimentos, à produção do desenvolvimento económico; Crédito ao consumo facilitado; Propriedade privada limitada à preferencial intervenção do estado; Privilegia a perspectiva do curto prazo.

 

D. Sociedade Não Socialista

D.1 No âmbito social: Privilegia o respeito pela natureza das “coisas”; Toma o Homem como é, pela sua natureza; Defende Liberdades específicas; Promove a Equidade, baseada no mérito; Considera a disciplina como valor a preservar.

 D.2 No âmbito político: Nacionalista; Lei Fundamental neutra.

D.3 No âmbito económico: Defende o mercado, com regulação; Defende a Exigência, o rigor; Promove a Equidade, baseada no mérito; Defende o Primado da propriedade privada; Privilegia a produção como factor necessário à distribuição de rendimentos; Privilegia a perspectiva do longo prazo; Defende a propriedade privada.

 

A. Sociedade Conservadora

A.1: No âmbito social: Defende valores tradicionais respeitadores das leis da Natureza e da preservação da espécie (do género humano); Defende a família como núcleo da educação dos filhos com base na transmissão de valores estruturantes da vida adulta; Promove o mérito como critério de progresso no ensino e na ascensão social; Liberdades específicas; Promove a Equidade, baseada no mérito.

A.2 No âmbito político: Nacionalista; Lei fundamental neutra; Reformista lento; Defende a autoridade como pilar das responsabilidades do Estado no que concerne à soberania, segurança, justiça e ensino.

A.3 No âmbito económico: Defende o mercado, com regulação significativa; Defende a Exigência, o rigor; Promove a Equidade, baseada no mérito; Crédito ao consumo restringido; Defende a propriedade privada; Privilegia a perspectiva do longo prazo.

 

B. Sociedade Liberal

B.1: No âmbito social: Defende/promove valores novos não necessariamente respeitadores das leis da Natureza nem da preservação da espécie (do género humano); Promove a igualdade, que conduz à massificação, à produção de sofismas e à perda da importância da disciplina como valor a preservar; Liberdade; Facilitismo no ensino; Pendor materialista/utilitarista.

B.2 No âmbito político: Internacionalista; Lei fundamental neutra; Reformista rápido.

B.3 No âmbito económico: Defende o mercado, tendencialmente sem regulação; Defende a propriedade privada; Impostos directos baixos; Impostos indirectos elevados; Privilegia a produção, como fonte do desenvolvimento económico, à distribuição de rendimentos; Crédito ao consumo facilitado; Privilegia a perspectiva do curto prazo.     

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quer publicar um artigo no nosso blog?

Destaques

Skip to content